365

“Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.”  Cora Coralina
Filho,
Hoje faz 365 dias que você invadiu as nossas vidas, trazendo alegria, sonhos, esperança, paz, tranquilidade e desafios. Você, com seu sorriso doce e seu olhar profundo, nos ensinou a ter paciência, a valorizar o dia-a-dia, as sutilezas da vida. Nada de grandes metas, nada de pensar num futuro longínquo, num tempo distante, o futuro será o fruto do que plantamos agora, na hora seguinte e no dia de amanhã.
Ainda lembro a sua carinha assustada, procurando meu peito, sua pele enrugada, a fragilidade de alguém que acaba de chegar nesse mundo enorme, cheio de cores e sons. Lembro-me da minha surpresa ao sentir a força com que você agarrou meu dedo, entendi o seu recado, a mãozinha é  pequena mamãe, mas eu sou muito forte. Quando fecho os olhos, ainda consigo sentir a sensação maravilhosa que foi amamentar-lhe, a mágica de fornecer o fluido capaz de manter a vida é  algo que toda mulher tem o direito de sentir, nem que seja por apenas alguns dias, como foi o meu caso, nesse momento você e eu voltamos a ser uma só pessoa.
Sabe, nunca tive aquele sonho de ser mãe, quando criança, enquanto minhas amigas brincavam de boneca eu era a professora, a dona de loja, a estilista e no final da infância a jornalista que viajava como correspondente pelo mundo afora. A vontade de ter uma família começou a aparecer depois dos 30 anos, um dia pensei nos meus pais e na ótima educação que recebemos e fiquei triste com a possibilidade de não passar isso a ninguém. Tenho tanta coisa legal para ensinar, pensei, gostaria de ser mãe. Alguns anos mais tarde a vida me deu de presente o seu papai, meu amado companheiro, e nessa relação maravilhosa a ideia de ter um filho nos acompanhou desde o principio. Quando decidimos que havia chegado o momento não pensamos no que gostaríamos que você fosse, mas no que poderíamos contribuir para que você fosse feliz.
Então numa linda manha de janeiro você chegou.  Foi apressado, o esperávamos duas semanas mais tarde, mas você veio com muita forca e foi muito gentil com a mamãe.  Você veio exatamente como pedimos a Deus, lindo, saudável, carinhoso, alegre e a condição de ter síndrome de Down em nenhum momento maculou os meus, os nossos, sonhos filho, pelo contrário. Passado os primeiros dias nos quais tivemos a certeza de que você não tinha nenhuma doença que pusesse em risco sua vida, um mundo cheio de desafios e conquistas se abriu para nós, nos sentimos especiais porque acreditamos em Deus e vimos em você a materialização de um presente divino.
Sempre acreditei que somos nós quem decidimos o que levamos da vida. Quando olho para trás sei que muitos foram os momentos difíceis, mas o que me lembro são das coisas boas que vieram depois disso, como a alegria de poder tê-lo outra vez nos meus braços, depois de que você esteve 10 dias internado em um hospital em função de uma infecção pulmonar, de alimentá-lo, de sentir o toque dos seus dedinhos esboçando um carinho no meu rosto e suas pequenas mãozinhas, agora livres do soro, agarrando outra vez meu dedo com forca  e dizendo-me – sigo forte mamãe!
Sei que nossa caminhada apenas esta começando, mas estamos imensamente felizes que os nossos primeiros passos nesse mundo tenham sido tão fortes, decididos e guiados pelo coração. Sinto que essa energia que nos acompanhou até  hoje está se alimentando do amor que sentimos um pelo outro.  Se um dia pensei no quanto eu poderia te ensinar, meu filho,  hoje temos a certeza do quanto iremos aprender contigo.
Te amamos,
Papai e Mamãe
aniversario
aniversario2

Sem comentários

Seu email nunca será publicado Preenchimento obrigatório *

*

*